"Manter o corpo em boa forma é dever de todos. Corpo saudável... Pensamentos Saudáveis."

Dieta restritiva consegue reverter diabetes tipo 2


05/11/2012 - 02:00:00 | 6

Recente estudo realizado na Inglaterra sugere que a adoção de uma dieta de 600 calorias diárias, durante um período de oito semanas, pode reverter um quadro de diabetes tipo 2 em pacientes recém diagnosticados com a doença. O estudo, publicado na revista cientifica Diabetologia, mostrou que por meio dessa dieta radical, de pouquíssimas calorias, é possível reduzir o estoque de gordura no sangue e no pâncreas. Porém, ela não deve em hipótese alguma ser feita sem acompanhamento médico, sob risco de grave desnutrição.

O estudo teve a participação de 11 pacientes diagnosticados com diabetes tipo 2 há  aproximadamente quatro anos. Desses pacientes, 7 estavam livres da doença após se submeterem à dieta de 600 calorias por três semanas. E mesmo após retornarem à alimentação normal, esses  pacientes apresentaram níveis estáveis de insulina. Os pesquisadores relataram que é necessário continuar os estudos para verificar por quanto tempo o efeito permanece.

Segundo o diretor do Centro de Ressonância Magnética da Universidade de Newcastle, Roy Taylor, o experimento teve como finalidade testar a hipótese de que, ao perder peso, é possível eliminar a diabetes. Roy Taylor ainda relatou que não recomenda a dieta, pois ela é por demais restritiva.

O desenvolvimento da diabetes tipo 2 se dá quando a produção de insulina, responsável pela quebra das moléculas de açúcar no sangue, se mostra insuficiente ou então quando é produzida pelo organismo de maneira incorreta, causando um acúmulo de açúcar no organismo. A dieta baseada na ingestão de 600 calorias diárias fez com que aos participantes da pesquisa diminuíssem radicalmente a ingestão calórica por um período de dois meses. Os participantes consumiram apenas alimentos dietéticos líquidos e legumes sem amido. Após apenas uma semana de adoção da dieta, os pesquisadores já constataram que os níveis de açúcar no sangue dos  participantes havia voltado ao normal antes da ingestão do café da manhã.

Por: AgComunicado