"Manter o corpo em boa forma é dever de todos. Corpo saudável... Pensamentos Saudáveis."

Brincar na infância é essencial, mas precisam ser brincadeiras de qualidade


22/08/2016 - 09:02:13 | 255

 

 

SAIBA QUAIS SÃO AS BRINCADEIRAS MAIS INDICADAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA

 

Você dá ao seu filho(a) espaço para as brincadeiras? Brincar é mais do que expressão da infância, é uma fase de aprendizado para a criança e que poderá fazer parte de sua vida até a idade adulta.

A psicopedagoga e psicomotricista, Clarice Alimari, esclarece que a criança precisa ter o espaço da brincadeira e que este precisa ser um espaço com qualidade:

“E quem vai organizar esse espaço é o adulto, escolhendo os brinquedos, mostrando para a criança, muitas vezes, como brincar com aquele determinado brinquedo, observando a brincadeira, tecendo talvez elementos para que a criança possa evoluir na atividade.

De acordo com a pesquisa A criança e o brincar, o exercício da brincadeira é uma atividade humana criadora em que a imaginação, a fantasia e a realidade interagem e ajudam a criança a aprimorar a capacidade de interpretação, de expressão e de ação. 

A especialista explica que a criança evolui na brincadeira, o que era exploração, se torna imitação e passa a ser um faz de conta, consequentemente começam a entrar as regras e aí a brincadeira muda:

“E as regras são diferentes, as crianças podem criar regras para uma determinada brincadeira ou elas podem fazer uma viagem, por exemplo, e se depararem com a mesma brincadeira, mas com outras regras. E aí elas vão ter que se adaptar a essa nova brincadeira, com essas novas regras.”

A psicopedagoga ressalta que o caminho da brincadeira, que a criança percorre, a cultura da infância que a criança vai construindo, é muito importante e está 'recheada' de comportamentos que a criança vai precisar utilizar para o resto de sua vida: “E o adulto vem mediando toda essa relação, essa escolha, na intervenção com falas positivas, com falas de incentivo, com falas de respeito, para que a criança vá trazendo isso para os seus momentos de brincar”.

De acordo com a matéria Protagonismo começa com o brincar, a criança pode pelo ato da brincadeira, desenvolver o seu protagonismo, e para isso, o papel do adulto é essencial, dando à criança espaço para que ela possa brincar, opinar, conviver em grupo.

“E nesse momento de brincar, a criança está tão envolvida naquele cenário, tão envolvida naquela brincadeira que as coisas saem, a brincadeira flui e ela vai assim criando, recriando, sendo protagonista desse espaço e aprendendo muito, com todas essas questões”, destaca a psicopedagoga, Clarice Alimari.

A especialista orienta que é importante que o adulto observe a brincadeira, embora seja muito mais fácil entregar para a criança um iPad com um joguinho que irá entretê-la por muito tempo, porque aparelhos eletrônicos realmente encantam por conta da dor, do som, é algo que se apresenta pronto e que realmente envolverá a criança:

“Será que a gente não pode ir até uma praça, procurar um espaço onde tenha outras crianças? Procurar um espaço em que os brinquedos vão propor um desafio progressivo, em que a criança vai utilizar o corpo, as sensações, a interação e vários elementos?”

A psicopedagoga ressalta que brincadeira de qualidade é aquela realizada entre pares ou até mesmo quando os pais brincam com seus filhos. A especialista acrescenta que o ideal seria se os pais estabelecessem os momentos de brincadeira na rotina da família, seja por meio de um jogo com regras ou qualquer outra atividade: “Todos esses momentos de brincadeira são reflexos de afeto, principalmente quando acontecem na companhia da família”.

A especialista acrescenta que entregar à criança um iPad ou um joguinho eletrônico é realmente um caminho mais fácil e que dá mais tranquilidade, mas é importante que a criança tenha outros momentos de brincadeira, porque são essas brincadeiras que vão compondo não só a personalidade da criança, mas também características fundamentais para o seu desenvolvimento:

“Então vamos brincar bastante, vamos possibilitar, trazer para a criança momentos de brincadeira de qualidade, para que ela possa se alimentar desse universo mágico, que é o brincar e aí quando ela tiver bastante repertório, ela vai conseguir ter muitas habilidades e se desenvolver de uma maneira saudável.”

Brincar muito é fundamental para a saúde da criança. Ter boas recordações da infância é capaz de deixar qualquer adulto mais esperançoso.

 

Clarice Alimari – Psicopedagoga e psicomotricista

 

Fontes

Congresso de Alimentação e Hábitos Saudáveis na Infância.

A criança e o brincar. Realizado por: Luzia Maria Rodrigues: www.ufrrj.br/graduacao/prodocencia/publicacoes/desafios-cotidianos/arquivos/integra/integra_RODRIGUES.pdf

Protagonismo começa com o brincar. Museu da Vida: www.pastoraldacrianca.org.br/museudavida/noticias/567-protagonismo-comeca-com-o-brincar