"Manter o corpo em boa forma é dever de todos. Corpo saudável... Pensamentos Saudáveis."

Como deve ser a alimentação no pré e pós-treino?


27/07/2016 - 13:50:04 | 477

 

ESPECIALISTA EXPLICA COMO UMA BOA APTIDÃO FÍSICA PODE SER CONQUISTADA

 

Você tem dúvidas em relação ao que comer antes e depois dos treinos? Primeiramente é preciso compreender que a nutrição antes e após a prática de atividades físicas é fundamental. 

Segundo o artigo Importância da Alimentação e da Hidratação do Atleta, o atleta que deseja otimizar o desempenho durante os treinos deve realizar boa alimentação, utilizar suplementos de maneira cautelosa e orientada por profissional e consumir uma variedade de alimentos que atenda às suas necessidades.

A educadora física e Health Coach, Raquel Quartiero, esclarece que a alimentação pré e pós-treino depende do tempo de esvaziamento gástrico de cada um, ou seja, depende da tolerância de cada pessoa, se o estômago está cheio ou vazio: “Por exemplo, eu posso comer pedra um minuto antes de treinar e treinarei sem me sentir mal. Algumas pessoas precisam de um tempo maior de digestão e de esvaziamento para se sentirem bem treinando”.

Outro ponto destacado pela coach é a singularidade do objetivo da pessoa, se for hipertrofia ou queda de gordura, haverá uma série de variáveis que um nutricionista, médico e educador físico irão trabalhar juntos para que se chegue a uma alimentação devida para os momentos antes e após o treino.

De acordo com a matéria Alimentação pré e pós-treino, é fundamental que um nutricionista indique o cardápio ideal para cada necessidade, antes do treino, por exemplo, o indicado é uma dieta que elimine calorias durante as atividades ao mesmo tempo em que ajuda a armazenar energia para o bom desempenho durante a realização dos exercícios.

A educadora física explica que preferencialmente alguns alimentos são indicados como é o caso dos carboidratos de baixa carga glicêmica como: inhame, batata doce, mandioquinha, arroz integral, pão sem glúten, quinoa, grão-de-bico, entre outros alimentos. As carnes magras, peixes, ovos e frango, também são indicados, o que realmente varia de pessoa para pessoa são as quantidades desses alimentos, além das particularidades nutricionais:

“Existem milhões de receitas que são rápidas, práticas, que podem ser carregadas no dia a dia, para a alimentação pré e pós-treino. Comer saudável não é comer sem graça, pode ser uma comida deliciosa.”

A health coach esclarece que ter uma boa aptidão física é ter as habilidades motoras fundamentais e muito bem desenvolvidas como: levantar, puxar, empurrar, agachar, realizar força, flexibilidade, potência, resistência etc., e essas habilidades combinadas podem prevenir lesões e podem ser compreendidas como performance, agregando desta forma em saúde.

“As habilidades motoras e a boa aptidão física funcionam como uma espécie de engrenagem. Todas essas habilidades devem funcionar de forma integrada (resistência, mobilidade, força, entre outras). O que acontece hoje é que o foco das academias é o treino de força, as outras engrenagens ficam soltas, no meio, e vão como que enferrujando e deixando de trabalhar direito”, alerta a especialista.

A educadora física explica que se o foco é apenas a força e a resistência, as outras habilidades ficarão deficitárias, a prevenção de lesão e a promoção de saúde não existirão, assim como a performance ficará deficiente se todas as habilidades não forem trabalhadas.

Qual o programa de treino ideal? Para a coach é importante que se avalie o cenário no qual a pessoa se encontra, assim como é importante que se compreendam as fases de treinamento:

“O papel do treinador, do health coach, é fundamental para montar esse planejamento e ir mudando conforme as situações que vão aparecendo. É muito importante avaliar idade, sexo, capacidade de trabalho, o que eu quero dizer com isso é que cada um de nós tem um limite emocional e físico de disposição.”

A especialista também destaca que há pessoas que conseguem ter um nível de esforço e de dor mais alto do que outras, assim como a capacidade de recuperação após treino costuma variar de pessoa para pessoa.

Ao desejo de ingressar em um novo estilo de vida, é fundamental se cercar por profissionais habilitados que nortearão essa busca. Nenhuma dieta é indicada para todas as pessoas, assim como os treinos variam de acordo com a disponibilidade física e de saúde de cada um.

 

Raquel Quartiero – Educadora Física (Health Coach)

Fanpage: www.facebook.com/raquel.quartiero

Site: www.corposublime.com/emagreca-em-20-dias

 

Fontes

Conbela – Congresso Brasileiro de Beleza e Autoestima

Importância da Alimentação e da Hidratação do Atleta. Realizado por: Isabela Guerra: www.revistamineiradeefi.ufv.br/artigos/arquivos/a28ed2bba0a2ec918e965a274dff9329.pdf

Alimentação pré e pós-treino. Corpo a Corpo: corpoacorpo.uol.com.br/dieta/nutricao/alimentacao-pre-e-postreino/2706