"Manter o corpo em boa forma é dever de todos. Corpo saudável... Pensamentos Saudáveis."

Conheça os benefícios da oligoterapia


04/11/2012 - 23:00:00 | 954

As terapias alternativas estão cada vez mais populares para ajudar a manter a saúde. Dentre elas, a oligoterapia existe há mais de duas décadas graças aos estudos do médico e pesquisador francês, Jacques Menétrier. Trata-se de uma terapia que visa diagnosticar e reequilibrar as carências do organismo.

Essa terapia denomina as substâncias catalisadoras do organismo (zinco, ferro, manganês, cobre, fósforo) como oligoelementos, que em outras palavras, aceleram as funções das enzimas, por sua vez, responsáveis pelo funcionamento do corpo. Quando o nível de alguma dessas substâncias está em  baixa, parte das reações físico-químicas tornam-se mais lentas. E com isso o organismo perde o equilíbrio e adquire maior predisposição a problemas como a fadiga, depressão, irritabilidade, mau humor e oscilações de peso.

Como funciona? Primeiramente é feita uma longa consulta com o especialista. As perguntas abrangem o estilo de vida, hábitos e a rotina da pessoa. Através das respostas, o especialista monta um perfil que direciona quais oligoelementos podem estar em falta no organismo.

A orientação varia conforme a avaliação do especialista. A recomendação mais comum é que as visitas à clínica aconteçam algumas vezes durante a semana – com duas horas para cada sessão.

A oligoterapia pode utilizar cosméticos ou medicamentos, sem riscos de “overdose “ de substâncias no organismo. Por meio das correções bioquímicas ela permite que o corpo recupere seu equilíbrio e tenha um funcionamento normal.

Uma das maiores vantagens da oligoterapia é que não apresenta efeitos colaterais ou contraindicações, o que significa que pode ser prescrita por longos períodos e não causar dependência no organismo.

Pesquisas atuais revelaram que associar essa terapia à outros produtos naturais (fitoterápicos) é um dos meios mais eficazes de se reverter quadros de saúde, desde patologias reumáticas até problemas alérgicos e no sistema imunológico.

Por: AgComunicado