"Manter o corpo em boa forma é dever de todos. Corpo saudável... Pensamentos Saudáveis."

O consumo de fitoesteróis pode diminuir o colesterol ruim no sangue


22/06/2016 - 12:12:51 | 250

 

 

ALIMENTOS ENRIQUECIDOS COM FITOESTERÓIS PODEM DIMINUIR OS RISCOS DE DOENÇAS CARDIOVASCULARES

 

De acordo com o artigo Metade dos brasileiros está com excesso de peso, o sobrepeso e obesidade unidos aos problemas de saúde como pressão arterial e diabetes, respondem pelo número de 72% dos óbitos no Brasil. Segundo pesquisa realizada pela Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), 20% das pessoas entrevistadas para a pesquisa afirmaram ter um diagnóstico de colesterol ruim.

De acordo com o artigo científico Perfil Nutricional de Alimentos com Alegação de Zero Gorduras Trans, os óleos preferidos na dieta devem ser os óleos vegetais não-hidrogenados (ex: soja, canola, milho, girassol), pois podem oferecer melhores efeitos no perfil lipídico, se comparados ao óleo de palma (alternativa encontrada pela indústria para manter o sabor e conservação dos alimentos) ou a óleos hidrogenados. O artigo também salienta que a substituição dos ácidos graxos trans por poliinsaturados ou monoinsaturados levam à diminuição nos níveis de colesterol no sangue, o que diminui os riscos de doenças cardiovasculares. 

Segundo o estudo I Diretriz Brasileira de Hipercolesterolemia Familiar (HF), os fitosteróis (fitoesteróis) são compostos naturais com estrutura semelhante ao colesterol. O consumo diário de dois gramas de fitosteróis sob a forma de margarinas enriquecidas tem o poder de reduzir a absorção de colesterol em 30% a 40%, o que viria a reduzir as taxas de LDL (mau colesterol) em aproximadamente 8,8%. 

Pesquisa realizada por especialistas da Universidade de São Paulo e do InCor (Instituto do Coração) apontava que a ingestão de alimentos enriquecidos com fitoesteróis poderia reduzir as concentrações LDL-C (mau colesterol), que pode obstruir as paredes das artérias, ocasionando males como a aterosclerose, que em consequência pode levar ao infarto.

A nutricionista e pesquisadora dos estudos citados acima, Ana Carolina Moron Gagliardi, esclarece que o principal objetivo deste último estudo em parceria com pesquisadores da USP e InCor era de analisar, por meio de estudos randomizados (controlados), o efeito da ingestão dos fitosteróis em marcadores inflamatórios, como é o caso da proteína C-reativa (CRP) no sangue. 

A especialista explica que a proteína C-reativa é um marcador inflamatório muito importante para o corpo: “A CRP é necessária para saber se há algum tipo de inflamação no organismo, para monitorar e para medir o risco cardíaco de um paciente”.

O estudo concluiu que a ingestão frequente de fitoesteróis por meio de alimentos enriquecidos, não alterou as concentrações de proteína C-reativa no plasma e que as concentrações de LDL-C (mau colesterol) foram satisfatoriamente reduzidas. O que relaciona o consumo dos fitosteróis com a saúde do coração e com a manutenção das taxas de colesterol no sangue, principalmente do colesterol ruim. Esses fitoesteróis presentes em alimentos enriquecidos, se consumidos em quantidade equilibrada, unidos à uma dieta saudável e estilo de vida saudáveis podem devolver ao indivíduo a qualidade de vida:

“Nessa pesquisa, pacientes de faixas etárias e comportamentos variados ingeriram uma determinada dose diária de alimentos enriquecidos de fitoesteróis e conseguimos comprovar o que já era de conhecimento comum – que a ingestão regular dessa substância diminui expressivamente as concentrações de LDL-C.”

 

 MAS ONDE OS FITOESTERÓIS PODEM SER ENCONTRADOS?

 

 A nutricionista esclarece que os fitoesteróis podem ser naturalmente encontrados nas verduras, legumes e nos óleos vegetais, porém, em quantidade baixas. 

“É possível encontrar alimentos adicionados com uma quantidade maior de fitoesteróis e que, portanto, se tornam opções mais práticas para atingir a recomendação, como os cremes vegetais enriquecidos (ex. margarinas). Os fitoesteróis bloqueiam parcialmente a absorção do colesterol no intestino e, assim, auxiliam na diminuição do colesterol sanguíneo, o que ajuda a manter o coração saudável”, explica.

Mas é óbvio que as quantidades da substância devem ser dosadas na dieta. A médica ressalta a importância de que exercícios físicos sejam praticados, de que hábitos nocivos como o fumo seja abandonado e de que a ingestão de álcool seja evitada, o estresse também deve ser controlado no dia a dia, pois possui íntima ligação com problemas cardiovasculares. E também alerta: “Muitas vezes, as pessoas só descobrem que estão com o colesterol alto quando sofrem um ataque do coração ou um AVC”.

Não espere por uma complicação na saúde para mudar maus hábitos. Reveja agora o que tem feito com o bem mais precioso que possui. 

 

Dra. Ana Carolina Moron Gagliardi Miguel - Nutricionista e pesquisadora

Trabalha como Nutricionista Clínica na Clínica Ortopédica Dr. Cristovam Miguel Filho - fanpage: www.facebook.com/Clinica-Ortop%C3%A9dica-Dr-Cristovam-230807790586834

 

Fontes

Metade dos brasileiros está com excesso de peso. Portal Brasil: www.brasil.gov.br/saude/2015/04/metade-dos-brasileiros-esta-com-excesso-de-peso

Perfil Nutricional de Alimentos com Alegação de Zero Gorduras Trans. Realizado por: Ana Carolina Moron Gagliardi; Jorge Mancini Filho; Raul D. Santos: www.scielo.br/pdf/ramb/v55n1/v55n1a15.pdf

I Diretriz Brasileira de Hipercolesterolemia Familiar (HF). Sociedade Brasileira de Cardiologia. Coordenado por: Ana Carolina Moron (et al.): publicacoes.cardiol.br/consenso/2012/Diretriz%20Hipercolesterolemia%20Familiar_publicacao_oficial_eletronica.pdf

S2 Publicom  - Assessoria