Televendas & SAC (11)4224-4550 ou (11)93802-7841

O consumo excessivo de sal pode provocar problemas cardíacos, derrames e atualmente foi informado que o sal também provoca câncer no estômago. Foi a ONG World  Cancer Research Found que deu o alerta afirmando que reduzir o sal dos alimentos pode prevenir o câncer no estômago.  Eles chegaram a essa conclusão após terem notado que um em sete cânceres no estômago poderiam ser evitados se a pessoa consumisse a quantidade ideal de sal.

O câncer no estômago pode surgir porque o estômago tem diversas substâncias para transformar os nutrientes de certos alimentos em energia, sendo o ácido clorídrico uma delas usada para digerir os alimentos. A mucosa que reveste a parede do nosso estômago sofre agressões de diversos agentes químicos consequentes desse processo de digestão.  Se essa agressão acontece diversas vezes por vários anos pode haver uma transformação nas células do estômago e muitas vezes de forma maligna.

O consumo ideal do sal é de 6 gramas por dia mas a média de consumo do brasileiro é de 8,6 gramas de acordo com um estudo recomendado pelo Ministério da Saúde do IBGE. Mas o perigo não é colocar mais sal nos alimentos porque a maior parte do sal que consumimos no nosso dia-a-dia já está nos alimentos.

A ONG ( World Cancer Research)está pedindo para as industrias colocarem na embalagem dos alimentos um sinal que mostre a quantidade de sal usando as cores de semáforos ( verde, amarelo e vermelho) para identificar  qual o índice de sal que o alimento possui. Os fabricantes porém não concordam com esse método e sugerem que essa informação seja passada aos consumidores de outra forma.

A diretora da World Cancer Research, Kate Mendonza, diz que a melhor forma de prevenir o câncer de estômago é comendo muitas frutas, legumes e cortando o sal em excesso. Kate também afirma que a ideia de avisar na embalagem usando as 3 cores do semáforo iria ajudar as pessoas a controlar o consumo de sal.