"Manter o corpo em boa forma é dever de todos. Corpo saudável... Pensamentos Saudáveis."

Dança de Salão: do merengue ao cha-cha-chá


04/11/2012 - 23:00:00 | 777

Você já pensou em sair da rotina das academias de ginástica e mexer o esqueleto de uma forma diferente? Dizem os especialistas que dançar faz bem para o corpo e para a mente. Mas, sobretudo, para a alma. Ritmos como zouk, tango, bolero, samba, samba rock, soltinho, ritmos caribenhos, entre outros, que compõem o leque das danças de salão são uma excelente opção.

A dançar ajuda a aliviar as tensões, a queimar gordurinhas, além de aumentar a frequência cardíaca e melhorar a capacidade respiratória. Auxilia, inclusive, na prevenção da artrose, artrite e doenças circulatórias, pois estimula a circulação do sangue. Além disso, a dança colabora na produção das endorfinas, ou “hormônio da felicidade”, como é popularmente conhecida, permitindo dar adeus à depressão. A dança de salão é uma atividade social que permite trocar experiências e aumenta a motivação.

Além dos benefícios físicos, há conquista emocionais, pois pessoas que costumam sair para dançar em salões têm mais confiança, deixam a timidez e a vergonha de lado, e estão sempre dispostos a encontrar os amigos e aumentar o círculo de amizades. Saia da frente do computador, e parta para a vida social.

Na dança de salão não há restrição de idade para homens ou mulheres. Não tem contra indicações. As aulas são feitas, em geral, em grupo, e têm uma hora de duração. Tanto no início como final da aula, é essencial preparar o corpo com exercícios de alongamento, para evitar possíveis estiramentos.

Mas...quanto tempo se leva para dançar como Fred Astaire ou Ginger Rogers? A resposta entre os professores é unânime: isso dependerá da dedicação e a própria facilidade, ou jeito, do aluno. Para praticar a dança de salão basta ter um par, sapatos confortáveis e muita disposição. Já começou?

Por: AgComunicado