"Manter o corpo em boa forma é dever de todos. Corpo saudável... Pensamentos Saudáveis."

Drinque de farinha de uva pode reduzir enfermidades em mulheres


04/11/2012 - 23:00:00 | 667

Cientistas da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo criaram um drinque com farinha de uva e notaram que ela contém substâncias que ajudam a prevenir ou diminuir o estresse oxidativo em mulheres. O estresse oxidativo é definido como um desequilíbrio entre a formação e remoção de agentes oxidantes no organismo em decorrência da geração excessva de espécies reativas de oxigênio ou diminuição de antioxidantes endógenos e, pode ser ligado ao envelhecimento precoce, doenças cardiovasculares, mal de Parkinson, doença de Alzheimer e alguns tipos de cânceres.

A uva é rica em ácidos fenólicos, uma substância antioxidante que protege o organismo contra a ação dos radicais livres, que por sua vez são os responsáveis pelas doenças citadas.

A farinha já havia sido produzida por pesquisadores da USP em 2008. A bebida é produzida a com o bagaço da uva prensada (formado por casca e semente), após a separação do suco concentrado; a produção ocorre a partir do acréscimo de água a, aproximadamente, 4% da farinha e da homogeneização obtida através de técnicas industriais. A textura e aparência dessa bebida é semelhante ao suco de açaí.

A pesquisa passou por testes de aceitabilidade, para mostrar seus potenciais de comercialização. Com o voluntariado de 15 mulheres jovens e saudáveis, divididas em dois grupos, os pesquisadores colheram amostras de sangue de cada uma, a fim de controlar e observar as modificações ao longo do teste e, foi recomendado a todas que não modificassem a dieta.

Ao longo do estudo, que durou 45 dias, o primeiro grupo ingeriu a bebida à base de farinha nos 15 primeiros dias, nos 15 seguintes, não consumiram nenhum produto que contivesse uva e nos 15 últimos dias, ingeriram um suco de uva em pó, industrializado. O segundo grupo intercalou o suco industrializado, a bebida à base de farinha e produtos sem o uso da uva.

Os resultados, baseados na análise das amostras de sangue, mostraram não haver qualquer modificação significativa após o consumo do suco industrializado, enquanto no período em que consumiam apenas a bebida à base de farinha, notou-se uma melhora significativa na capacidade antioxidante.

Por: AgComunicado