"Manter o corpo em boa forma é dever de todos. Corpo saudável... Pensamentos Saudáveis."

O mal da obesidade na infância


22/03/2015 - 23:00:00 | 729

Videogames que estimulam movimentos podem ser aliados do emagrecimento infantil?

 
Milhões de crianças no mundo sofrem de obesidade. Estudo realizado nos Estados Unidos com crianças com idade de 5 a 14 anos comprovou que 12,4% dessas crianças já integram o grupo de crianças obesas. 
 
Essa constatação foi publicada no jornal britânico New England Journal of Medicine e o que chamou mais a atenção foi que os alimentos consumidos por essas crianças não traziam nutrientes necessários para o seu desenvolvimento. A maioria das crianças que participaram da pesquisa se encaixava em algum quadro de desnutrição.
 
Desde cedo crianças são estimuladas a uma alimentação desequilibrada. Biscoitos recheados, refrigerantes, sucos industrializados, salgadinhos, balas, chocolates, fast food, entre outros. É fundamental que os pais auxiliem no processo de reeducação alimentar de seus filhos. Frutas, verduras e legumes devem fazer parte da dieta infantil. É claro que não se pode restringir totalmente esses alimentos da dieta das crianças, mas não pode ser um hábito.
 
Alguns hábitos contribuem diretamente para o ganho de sobrepeso da infância e consequentemente podem desencadear no mal da obesidade. Crianças que não realizam quaisquer atividades físicas, seja por meio de esportes ou até mesmo por meio das brincadeiras com amigos, estão mais propensas à obesidade. É comum que logo nos primeiros anos de vida, se identifiquem com equipamentos eletrônicos, mas cabe aos pais estimular atividades físicas, atividades ao ar livre, é legal quando a criança se identifica com algum esporte.
 
A maioria adora videogames, e nesse caso, videogames ativos são indicados. O que são videogames ativos? São aqueles que têm sensores de movimento, que estimulam a movimentação corporal. Um exemplo de jogo é o Wii da Nintendo. O interessante é que a criança se exercita enquanto se diverte. 
Uma pesquisa realizada pela revista The Journal of Pediatrics comprovou que crianças que se exercitavam com videogames ativos gastavam mais energia do que com caminhadas na esteira.
 
O ato de jogar esses jogos tem o poder de aumentar a capacidade do metabolismo para a queima de calorias. Claro que considerar a prática de esportes, brincadeiras ao ar livre ou até mesmo os videogames ativos não ausenta a necessidade de que uma alimentação balanceada em nutrientes seja realizada.
Ao invés do refrigerante, experimente oferecer à criança sucos naturais e água. Ao invés dos salgadinhos repletos de gorduras saturadas, experimente oferecer a possibilidade de um sanduíche natural como lanche da tarde. Ao invés de guloseimas, por que não oferecer uma fruta? Aliás, as frutas combinam muito bem com iogurte natural e é uma delícia. 
 
Invista na criatividade no momento de montar os pratos para o seu filho. A aparência é capaz de chamar a atenção da criança e de estimular o paladar. O importante é pensar na qualidade de vida da criança. Todos contra a obesidade infantil!