Notice: fwrite(): write of 176 bytes failed with errno=28 No space left on device in /var/www/onlinefarma.com.br/system/library/cache/file.php on line 53
Notice: fwrite(): write of 180 bytes failed with errno=28 No space left on device in /var/www/onlinefarma.com.br/system/library/log.php on line 31
Notice: fwrite(): write of 756 bytes failed with errno=28 No space left on device in /var/www/onlinefarma.com.br/system/library/cache/file.php on line 53
Notice: fwrite(): write of 180 bytes failed with errno=28 No space left on device in /var/www/onlinefarma.com.br/system/library/log.php on line 31
Notice: fwrite(): write of 176 bytes failed with errno=28 No space left on device in /var/www/onlinefarma.com.br/system/library/cache/file.php on line 53
Notice: fwrite(): write of 180 bytes failed with errno=28 No space left on device in /var/www/onlinefarma.com.br/system/library/log.php on line 31
Notice: fwrite(): write of 756 bytes failed with errno=28 No space left on device in /var/www/onlinefarma.com.br/system/library/cache/file.php on line 53
Notice: fwrite(): write of 180 bytes failed with errno=28 No space left on device in /var/www/onlinefarma.com.br/system/library/log.php on line 31
Parto cesariana pode ter relação com maior risco para obesidade

Seja bem vindo a Online Farma!

Por:         AgComunicado

As pessoas que nascem de parto cesariana têm 58% mais chances de serem obesos quando adultos, de acordo com um estudo do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, conduzido com o objetivo de verificar uma possível a relação entre tipo de parto e obesidade.

A pesquisa compilou informações de mais de 2 mil pessoas que participaram de um banco de dados criado no fim da década de 70 pelo Hospital. A pesquisa integrou na época todos os bebês que nasceram em Ribeirão Preto – mais de 6 mil bebês – e suas progenitoras. Este banco de informações inclusive já gerou interesse na comunidade científica internacional.

A equipe de pesquisadores trabalhou com o objetivo de verificar se nascer de parto cesariana afetaria o Índice de Massa Corporal (IMC). Já foram efetuados estudos que demonstraram que as bactérias intestinais de quem nasce de parto normal é diferente dos que nascem por parto cesariana.

Ficou esclarecido que uma das limitações da pesquisa foi não ter levado em consideração o peso das mães e a amamentação.  

Esta não é a primeira pesquisa que tenta estabelecer a relação da obesidade com fatores que vão além da relação que a pessoa estabelece com a comida no decorrer da vida.

Ter maior ou menor risco de obesidade não significa necessariamente desenvolvê-la. É fato que, independentemente de fatores genéticos, a boa alimentação associada à prática correta de exercícios físicos promove a manutenção de um peso normal.

De qualquer forma, é sempre interessante observar que são vários os fatores que levam a uma maior ou menor propensão ao ganho de peso.

O melhor profissional a ser consultado em caso de sobrepeso ou obesidade é o médico endocrinologista.