"Manter o corpo em boa forma é dever de todos. Corpo saudável... Pensamentos Saudáveis."

Uso de fitoterápico ameniza sintomas de endometriose


04/11/2012 - 23:00:00 | 707

Um medicamento fitoterápico conhecido como “unha-de-gato" (uncaria tomentosa) parece ter efeitos benéficos para as mulheres que sofrem de endometriose, uma doença que causa dor nos períodos menstruais e que pode levar à infertilidade enquanto não tratada. Estima-se que 6 milhões de brasileiras sofram da doença.

Os resultados de um estudo conduzido pelas universidades Unifesp e Ufma em ratas mostraram que a unha-de-gato consegue reduzir em 60% as lesões causadas pela endometriose. Na fase clínica do estudo, o fitoterápico será dado a mulheres e comparado com placebo ou medicamentos hormonais usados no tratamento tradicional da doença. A hipótese é que a planta possua propriedades anti-inflamatórias e que melhoram o sistema imunológico. A unha-de-gato parece diminuir o processo inflamatório causado pela endometriose mas os pesquisadores ainda não sabem se a planta pode ser utilizada para ajudar mulheres com dificuldade para engravidar. Também ainda não está definida a dose ideal do fitoterápico para cada paciente.  

A unha-de-gato é uma planta medicinal bastante popular. Os incas foram os primeiros a deixar seu legado para o tratamento de doenças como artrite, gastrite, reumatismo e inflamações em geral. Descrita pela primeira vez em 1830, a unha-de-gato pode ser encontrada em toda a amazônia peruana e nas bacias dos rios da selva central do Peru. A planta começou a despertar o interesse científico em 1970. Vários estudos mostraram efeitos benéficos no tratamento de amidalites, artrite, sinusite, bursite, rinite e inflamações do trato urinário. Os princípios ativos que geram interesse são os alcaloides oxindólicos e os compostos glicosídeos do ácido quinóvico que demonstram ser os responsáveis pelos efeitos antiinflamatórios. 

Atualmente, unha-de-gato também está sendo estudada no tratamento de doenças como o câncer e a Aids, em razão de seu suposto poder modulador do sistema imunológico.  

 

Autor:  Agência Comunicado

Fontes: Folha de S. Paulo e Herbarium