"Manter o corpo em boa forma é dever de todos. Corpo saudável... Pensamentos Saudáveis."

A insuficiência da libido masculina: as causas psicológicas!


03/11/2013 - 23:00:00 | 788

Os especialistas começam a se interessar pela perda de apetite sexual no homem, considerada mais frequente do que a das mulheres. É difícil dizer algo sobre o que nunca se pensou. É o que acontece com os homens que, de repente, não tem mais vontade de fazer amor. “Na cama, sou eu que tenho dor de cabeça frequentemente...”, afirmou um destes homens na ocasião de sua primeira consulta a um especialista.
 

Os problemas de disfunção erétil podem por vezes ser combatidos com o uso de medicamentos, como o Tribulus Terrestris. Um estudo confirmou que além de aumentar significativamente a testosterona nos homens, a Tribulus Terrestris reforça a ereção, faz com que haja rápida recuperação após atividade sexual, reduz o colesterol e aumenta o desejo sexual. Nas mulheres houve uma concentração de hormônios, melhoria na função reprodutora, fertilidade e aumento de libido. Devido a estes benefícios a Tribulus Terrestris é mais conhecida por ajudar na infertilidade. 
 

Isto ocorre, pois no imaginário coletivo, os homens estão sempre prontos para o coito – dá-se mais atenção para os compulsivos por sexo atualmente – quando eles “não conseguem”, isto revela mecanismos (impotência, falta de orgasmos) muito fáceis de descrever. O enfraquecimento do desejo, como poderiam eles próprios estar conscientes e exprimir isso?
 
 
“É antes de tudo uma problemática feminina, analisa o psiquiatra Philippe Brenot, diretor dos ensinos sobre sexo na Universidade Paris V. Elas sabem o que é o desejo para os homens. Eles conhecem antes de tudo a sua manifestação primeira: a ereção.” Este mecanismo que age por reflexo reteve portanto a atenção de todos desde sempre. 
 

Hoje, começa-se a estudar os problemas do desejo masculino. Assim, por ocasião de um congresso sobre sexualidade e saúde sexual, que acaba de ocorrer em Perpgnan, várias apresentações foram consagradas ao assunto. Primeira constatação: estas dificuldades, quando elas se apresentam em alguém que não tinha tido este problema até o momento, são muito difíceis de diagnosticar.
 
 
“Os que sofrem destes problemas consultam um médico muito tarde, depois de negar e contornar o problema por anos, explica a Dra. Ghislaine Paris, sexóloga e coautora da obra “Fazer Amor para Evitar a Guerra entre o Casal". Quando eles decidem pedir ajuda, a perda bastante misteriosa do desejo permanece para eles mergulhada em uma grande imprecisão. É importante o casal procurar ajuda especializada o quanto antes!