"Manter o corpo em boa forma é dever de todos. Corpo saudável... Pensamentos Saudáveis."

Quando a criança é agitada, o que pode ser feito?


27/02/2016 - 23:00:00 | 497

Conheça métodos não-farmacológicos que podem ser úteis

Dentre as crianças, pode haver duas situações: a dificuldade de prestar atenção e a hiperatividade. A primeira é caracterizada pela dificuldade que a criança tem de se atentar aos detalhes, costuma não escutar quando alguém não lhe diz algo, não consegue terminar tarefas que lhe foram pedidas, tampouco organizar-se, se distraem e esquecem com facilidade. Já a hiperatividade engloba a dificuldade da criança em não prestar atenção, mas com o adicional da dificuldade em se manter “sossegada”. A criança não consegue parar quieta, não consegue brincar de maneira tranquila, está sempre querendo falar e sempre interrompe os adultos por perto, assim como costuma dar respostas impensadas, mais que o normal para uma criança.
 
É importante que os pais primeiramente identifiquem se as crianças possuem agitação na mente, corpo ou em ambos.  Uma das coisas que a maioria das crianças deseja é atenção e serem ouvidas. Parece muito simples, mas na maioria dos casos, com a correria do dia a dia, os pais não costumam dar a atenção devida aos filhos, não há um tempo para dialogar com a criança e assim, uma maneira de extravasar que ela escolhe é o manifesto físico. Quem sabe se eu fingir que não estou ouvindo, não consigo então a atenção? Quem sabe meu pai ou minha mãe não percebam as próprias falhas se eu mostrar como eles falham? É claro, que as crianças não levantariam hipóteses assim tão racionais, mas inconscientemente é assim que funciona.
 
Vale claro, encaminhar a criança a um especialista para avaliar se realmente está descartado um caso de hiperatividade. Mas se for um caso de agitação, poderia ser interessante encaminhar a criança a uma terapia. Mas não se pode esquecer que os pais possuem íntima ligação no processo de mudança comportamental do filho.
 
É importante dar à criança a devida atenção. Conversar, dialogar, deixar ela também se expressar. Em muitos casos, os filhos apenas ouvem ordens e não há espaço para uma conversa carinhosa.
 
Quando a criança falha, procure não enfatizar, se os adultos falham o tempo todo, porque com as crianças seria diferente? 
 
Quando a criança fizer algo certo, não poupe elogios, não deixe de dizer a ela o quanto está orgulhoso (a).
 
Quando ensinar o correto, não se mantenha irritado (a) com a criança, ensine e se ela demonstrou compreensão, assunto encerrado, dê uma segunda chance.
 
Evite dar à criança alimentos que contenham cafeína. Após as 17h não permita mais chocolate, refrigerante à base de cola ou até mesmo o café. Estimule a criança a beber muita água ao longo do dia, assim como a tomar chás calmantes naturais (melissa, camomila, cidreira, entre outros).
 
Na maioria dos casos, para a agitação infantil, a solução é compreensão e diálogo.