Televendas & SAC (11)4224-4550 ou (11)93802-7841

Compreenda por que o estresse pode engordar

 Quem nos dias de hoje não fica estressado? Com tantas atividades a serem realizadas no dia a dia e preocupações, se comportar de maneira calma pode até parecer ser portador de algum tipo de vírus alienígena (risos). Uma das coisas que pessoas que estão nervosas e estressadas mais fazem é se render ao consumo de mais calorias na dieta. É como se aquela fatia de torta de chocolate ou aquele brownie com sorvete fosse de certa forma acabar com todos os problemas por pelo menos algumas horas.
 
Uma pesquisa feita no centro médico de Georgetown, realizou uma experiência com ratos que quando submetidos a situações de estresse, engordavam mais, mas isso curiosamente não tinha ligação com o aumento de consumo de calorias, já que os ratos consumiam a mesma quantidade cotidiana.
 
Já em uma pesquisa realizada pelo Instituto Weizmann, em Israel, foi detectado que quando a pessoa está submetida ao estresse, os alimentos gordurosos se tornam mais apetitosos que o de costume, assim como o estresse seria o responsável pelo desejo de um prato cheio de calorias.
 
Segundo este estudo, uma pessoa ansiosa apresenta um estado de tensão, que ativa uma região no sistema nervoso responsável pela produção da proteína UCN3, que age sobre o fígado, sobre o pâncreas e também sobre o cérebro, despertando na pessoa o desejo de comer, assim como impede que a sensação de saciedade seja completa.
 
Uma das melhores maneiras de vencer o estresse é por meio de alguma atividade física, principalmente dentro da modalidade aeróbica. A atividade física praticada de forma moderada atua na produção das endorfinas (hormônios neurotransmissores) responsáveis pela sensação de bem-estar e pelo sono regular.
 
Mas é importante que a pessoa também se policie no dia a dia e quando sentir que o estresse está aumentando tome atitudes para tentar se acalmar. Ouvir uma música mais calma, ler algo que transmita positividade também é válido.
 
Contas para pagar, trânsito, atrasos, problemas no trabalho. São muitas as razões para alguém se sentir estressado, mas, nem todas as situações de tensão podem ser consideradas estresse. Muitas pessoas confundem o estresse com irritabilidade ou cansaço, o que é um equívoco. Mas, como é possível identificar o problema?
 
O estresse é um conjunto de reações químicas que ocorrem no organismo após situações de tensão. Essas reações promovem o aumento dos níveis de cortisol, adrenalina e noradrenalina, que são hormônios liberados para manter o corpo em alerta, como uma defesa natural em momentos de tensão. Essa ação causa o aumento dos batimentos cardíacos, aumento da pressão e contração muscular. Quando alguém é submetido ao estresse constantemente pode apresentar alguns sintomas, tais como: 
  • Queda de cabelo;
  • Dor de estômago;
  • Sensação de desgaste constante;
  • Alteração de sono;
  • Tensão muscular;
  • Baixa libido;
  • insônia;
  • Irritabilidade constante;
  • Problemas de pele;
  • Mudança de apetite;
  • Alergias;
  • Alterações de humor;
  • Problemas de atenção, concentração e memória;
  • Ansiedade;
  • Depressão.
Como tratar o estresse?
 
A melhor forma de tratar o estresse é evitar as situações que o desencadeiam. Dessa forma, é importante conhecer as fontes do seu estresse. Além disso, uma alimentação saudável, uma boa noite de sono e a prática de exercícios físicos são excelentes opções para auxiliar a redução do estresse. Caso o estresse esteja interferindo diretamente a sua qualidade de vida é importante procurar ajuda médica para tentar identificar os agentes estressores e encontrar a melhor forma de tratamento.