"Manter o corpo em boa forma é dever de todos. Corpo saudável... Pensamentos Saudáveis."

Sementes oleaginosas: inclua já na dieta


11/12/2014 - 23:00:00 | 1196

Repletas de propriedades e sabor, essas sementes agregam saúde à dieta

 
Festas de final de ano reúnem uma tradição que deveria durar o ano todo: o consumo de sementes oleaginosas. Castanha-do-pará, amêndoas, nozes, castanha de caju, entre tantas outras, compõem as mesas e mais variadas receitas. Mas o que vale ressaltar são os benefícios que esses alimentos proporcionam à saúde.
 
O poder antioxidante das sementes oleaginosas é muito grande, isso porque essas sementes possuem importantes vitaminas e minerais que juntos atuam contra a formação dos temidos radicais livres. Dentre os minerais, o destaque vai para o selênio, zinco e magnésio, aliás, o magnésio é importante para a saúde do sistema nervoso e ajuda a controlar a ansiedade.
 
Dentre as vitaminas, o destaque vai para a vitamina E, fundamental para a beleza da pele. Esses alimentos também são ricos em gorduras importantes para o organismo como as poliinsaturadas e monoinsaturadas, que atuam equilibrando os níveis de colesterol no sangue, elevam os níveis de HDL (bom colesterol) e diminuem os níveis de LDL (mau colesterol) no sangue.
 
Consumir essas frutas oleaginosas com frequência diminui o risco do desenvolvimento de doenças coronarianas; reduz a pressão arterial e impede o entupimento de veia e artérias, prevenindo assim o problema da aterosclerose.
 
A avelã, além de reunir as propriedades comumente encontradas em todas as sementes, possui abundância de vitamina B1, que segundo estudos científicos auxilia na preservação da memória.
 
Na castanha-do-pará, uma das sementes mais consumidas em nosso país, o destaque vai para o mineral selênio, uma castanha ao dia já é o suficiente para suprir a necessidade do organismo desse mineral. 
 
Na castanha de caju o destaque vai para as vitaminas do complexo B (B1, B2, B3 e B6), fundamentais para o bom funcionamentos do sistema nervoso.
 
Essas sementes consumidas com frequência e equilíbrio na dieta também estimulam a produção de hormônios neurotransmissores como a serotonina, responsável por produzir a sensação de bem-estar ao organismo.
 
Essas sementes podem ser consumidas de várias maneiras na dieta: em farofas para compor pratos salgados; em molhos para saladas; no preparo do recheio de massas; na composição de diversas sobremesas; junto ao iogurte; sobre frutas picadas, entre outros. O que vale é abusar da criatividade e não deixar de usar esses alimentos ricos em propriedades.
 
O pistache, por exemplo, combina muito com sobremesas, pode compor tanto o tradicional sorvete de pistache quanto pode ser explorado como decoração do também tradicional petit gateau, aliás, o chocolate é uma boa companhia para o pistache.
 
Amêndoas caem bem em farofas salgadas, no preparo de um arroz  maisincrementado, confere um sabor delicado e ao mesmo tempo inesquecível. 
 
Claro que os benefícios à saúde só podem ser plenamente explorados se o consumo dessas sementes estiver aliado a uma dieta equilibrada em nutriente e à prática de atividades físicas. Consuma ao menos três vezes por semana algumas dessas sementes e ganhe em saúde.